747Visualizações |  Like

Pilares da Investigação na EEG

Há vários anos que a EEG.UMinho definiu a investigação como um pilar fundamental da sua acção. Apesar de todos os cortes orçamentais dos últimos anos, e que são conhecidos por todos, a EEG tem feito um esforço notável não só para manter de manutenção de software específico e das suas bases de dados e bibliográficas, mas também de expansão. Todos os anos novas bases de dados e bibliográficas têm sido acrescentadas ao nosso portfólio. Os nossos investigadores têm obtido diversos e significativos sucessos tendo conseguido publicar nas melhores revistas científicas internacionais nas nossas áreas.

Os resultados científicos dos investigadores da EEG têm sido numerosos e significativos e têm sido publicados em revistas internacionais de elevado prestígio tais como Econometrica, American Journal of Political Science, Marketing Science, Journal of Accounting Research, Journal of Public Administration Research and Theory, Journal of International Economics, Journal of Business & Economic Statistics, Journal Econometrics, entre várias outras.

Este ano terminou a avaliação dos centros de investigação por parte da FCT. Mais uma vez, os nossos resultados confirmam o acerto da nossa aposta. O CICP teve avaliação de Excelente, tendo sido considerado o melhor centro de investigação de Ciência Política do País. Nesta edição, temos uma entrevista com a directora do centro. O NIPE ficou com a classificação qualitativa de Muito Bom. A sua avaliação quantitativa foi a terceira mais alta do país nas áreas de Economia e Gestão e a mais alta no Norte e Centro do País.

Outro aspecto fundamental da nossa aposta é a qualidade do nosso corpo de doutorandos. Os nossos doutoramentos têm tido uma procura francamente positiva, que tem permitido a sua internacionalização, com todas as vantagens que daí decorrem para a nossa investigação. Nesta edição, entrevistamos também a directora de um desses programas de doutoramento (o de Economia), que neste momento tem mais estudantes internacionais do que nacionais.

Luís Aguiar Conraria

Vice-Presidente da Escola de Economia e Gestão para a Investigação